sábado, 22 de abril de 2017

ABANDONADO









PAREDES FRIAS
SEM VIDA
SEM SENTIMENTO
SÃO ROSAS AO VENTO
PERDENDO SUA COR
E O AMOR
É APENAS UM ECO
PERDIDO PELO ESPAÇO
SÃO JANELAS E VIDROS
EM ESTILHAÇOS
NÃO TENDO MAIS COMO
BRILHAR
SÃO LÁGRIMAS PELO CHÃO
QUE O TEMPO DEIXOU SECAR
SÃO SILÊNCIOS
PÉTALAS AO VENTO
POR ALI TUDO SE APAGOU
NADA MAIS RESTA
SÃO LUZES QUE PELAS FRESTAS
NUNCA MAIS... PASSOU.
O ASSOALHO APODRECEU
AS PAREDES UMEDECERAM
AS CORTINAS SE RESGARAM
OS MOVEIS SUMIRAM
SÓ SE HOUVE UM SUSPIRO

FOI O TEMPO... QUE PASSOU.