segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

BRINCANDO DE SAUDADE







HOJE PASSEI PELAS RUAS
VAZIAS
ERA UMA NOITE FRIA
SEM COR
NO CORAÇÃO O AMOR
BRINCAVA DE SAUDADE
RELEMBROU UM PASSADO
DISTANTE
MEUS POEMAS NAQUELA INSTANTE
NUNCA MAIS FORAM FOLHADAS
POR AQUELA ESTRADA
SOMENTE O PÓ
UM HOMEM SÓ
QUERENDO NÃO CHORAR
MAS AS ESTRELAS BRILHARAM
DE PASSAGEM
ASSIM COMO AQUELE LINDO
LUAR
PASSEI AS MÃOS SOBRE MEUS CABELOS
O VENTO BEIJOU MINHA FACE
AS RECORDAÇÕES ME ABRAÇARAM
O VAZIO ERA IMENSO
SÓ OUVI A VOZ DO VENTO
MURMURANDO PELAS PAREDES
TIVE SEDE DE TE AMAR NOVAMENTE
MAS DE REPENTE A NOITE FOI PASSANDO
A MADRUGADA AVIA CHEGADA
E NADA MUDOU EM MINHA VIDA
POIS DECIDIDA
VOCÊ FOI EMBORA
E LA FORA FOI FORMANDO UMA
TEMPESTADE
ENQUANTO AQUI DENTRO

EU BRINCAVA... DE SAUDADE.