terça-feira, 9 de agosto de 2016

TARDES DE VERÃO







O PERFUME DA FLOR
VINHA DE DENTRO PARA
FORA
ONDE AGORA
MEUS OLHOS
A ESTRADA PROCURAVA
FORAM SONHOS
QUE DE MADRUGADA
SEUS OLHOS FORAM BUSCAR
NÃO SEI SE FOI AS ESTRELAS
OU O LUAR
QUE NA CORTINA BRILHOU
PENSEI
SER TEUS OLHOS QUE ILUMINOU
O QUARTO ESCURO
ONDE TATEANDO PROCURO
SUAS MÃOS
QUERENDO ELAS TOCAR
E SOBRE A CORTINA
FINA
TEUS ENCANTOS DE MENINA
ERA POESIA
OBRA DE UM POETA QUE UM DIA
SUA FACE... VEIO BEIJAR.