terça-feira, 24 de novembro de 2015

APAGAR





ASSIM QUE TUDO SE APAGA
SOMENTE A BRASA
SE MATEM ACESA
ATÉ A VELA SOBRE A MESA
ESTREMECEU
FOI A LUA QUE LHE DEU
A LIBERDADE DE BRILHAR
FOI TEUS OLHOS NOS MEUS
QUE VIERAM SONHAR
FOI A LÁGRIMA FRIA
QUE DESCEU PELO PEITO
NESTE LEITO
ONDE O RIO CORRE
SÃO SENTIMENTOS NOBRE
DE UM CORAÇÃO FERIDO
FOMOS BANIDOS
DESTE AMOR INACABADO
SOMOS FOLHAS QUE RASGADOS
NÃO SERVIMOS PARA NADA
SOMOS PÓ DESTA ESTRADA
LONGA E INFINITA
E SE VOCÊ ACREDITA
JURE ENTÃO
QUE SEU CORAÇÃO
NÃO SOFRE
E ANTES QUE O VENTO SOPRE
ME DEIXE LHE DIZER
QUE SUAS LÁGRIMAS
AINDA VÃO CAIR
VOU ENGOLIR
AS MINHAS
E ENQUANTO CAMINHA
NÃO OLHE PARA TRAZ
POIS PARA MIM TANTO FAZ
SE CHORA OU NÃO
SE QUER SABER A RAZÃO

EU LHE DIGO... MUITO EU CHOREI.