quinta-feira, 27 de agosto de 2015

LEVE ME EMBORA







NÃO SEI QUE HORAS
SÃO
NÃO SEI SE MEU
CORAÇÃO
AINDA BATE DENTRO
DO PEITO
NESTE DESCOMPASSO
QUE SEM JEITO
ELE DEIXOU
SÃO REFLEXOS
PEQUENOS OBJETOS
QUE PELA CASA SE
ESPALHOU
LEVE ME EMBORA
POIS LA FORA
A CHUVA CAI
MOLHA O TELHADO
E VAI
SE ESPARRAMANDO
POR AI
SE DESEJA DORMIR
DEITA SOBRE O TRAVESSEIRO
O PERFUME DEIXOU SEU CHEIRO
SOBRE A CAMA
QUE EM CHAMAS
ARDE
POIS JÁ É TARDE
A MADRUGADA SE APROXIMA
SÃO APENAS SONHOS DE UMA MENINA
VAGANDO PELAS ESQUINAS
DESTE DOCES PENSAMENTOS
UMA LÁGRIMA
É O VENTO
LEVANDO ELA
ARRANCANDO DA JANELA
O SEU BRILHO
ESTA FRIO
VEM ME AQUECER
AGORA

APENAS... ME LEVE EMBORA.