segunda-feira, 30 de março de 2015

UMA ROSA UMA SAUDADE







UMA ROSA PERFUMOU
O TEU QUARTO ESCURO
ESPALHANDO SOBRE TEU
CORPO NU
O AROMA DELICIOSO DAQUELA
FRUTA MADURA
QUE SOBRE A MESA FICOU
TEUS CABELOS EM DESALINHO
FORAM SE AJEITANDO
COM O CARINHO
DOS MEUS DEDOS
QUE POR ELES PASSOU
E O SOL SOBRE A CORTINA
PINTOU EM SEUS OLHOS DE
MENINA
AS CORES DA FELICIDADE
ENQUANTO PELA CIDADE
AS LUZES DA NOITE SE APAGOU
E TUDO FOI PASSANDO
É O TEMPO QUE NÃO PERDOA
VAGA POR AI ATOA
E LEVA TUDO EMBORA
SÓ FICOU UMA ROSA
UMA SAUDADE
POEMAS ANTIGOS
E LIVROS RELIDOS
EM MADRUGADAS SEM FIM
E FOI ASSIM
QUE TERMINAMOS
QUE NOS DEIXAMOS
SEM NADA FAZER
SÓ SEI QUE QUANDO VI
E VOCÊ VIU
VOCÊ ESTAVA SEM MIM
E EU
ESTAVA SEM VOCÊ
MAS QUEM SABE
NAS VOLTAS QUE O MUNDO DA
VOCÊ VOLTE PARA MIM

ASSIM... COMO EU DESEJO VOLTAR.