sábado, 14 de março de 2015

AO AVESSO






ERA UM DIA QUALQUER
A LUA PASSEAVA PELO
ESPAÇO
O VENTO ME DAVA
UM ABRAÇO
QUERENDO POR AI ME
LEVAR
TEUS OLHOS DISTANTES
BRILHAVAM EU SEI
SOBRE A LUZ DO LUAR
POIS A SAUDADE
ERA METADE
SUA
METADE MINHA
ERA UMA TÊNUE LINHA
SEPARANDO O SONHO
DA REALIDADE
E EU
DEBRUÇADO NA JANELA
PENSAVA NELA
DEIXANDO UMA LÁGRIMA
CAIR
SÃO LEMBRANÇAS QUE SEMPRE
VÃO EXISTIR
APESAR DO TEMPO TER PASSADO
APESAR DOS SONHOS TEREM SE
ACABADOS
SÃO OS AVESSOS
TROPEÇOS
E ILUSÕES
SÃO CAMINHOS SEM VOLTA
SEI QUE NÃO IMPORTA
VOCÊ SUMIU
POIS NEM MESMO O RIO
ABRAÇOU O MAR
SÃO IMAGENS QUE VÃO FICAR
EM MINHA RETINA
FOI TEU SONHO DE MENINA
QUE NAS MADRUGADAS FRIAS
ME TROUXE... O BRILHO DO SEU
OLHAR.
E NO AVESSO
DEPOIS DESTE COMEÇO
SERA O FIM
QUE EM MIM
TUAS LEMBRANÇAS

VÃO... DEIXAR.