sábado, 10 de janeiro de 2015

MARCAS DO TEMPO







DEIXEI MEU CORAÇÃO
ME LEVAR
VOAR
ENTRE AS NUVENS DESTE CÉU
FEITO FOLHAS DE PAPEL
QUE O VENTO CARREGA
E NESTA DOCE ENTREGA
VI OS OLHOS TEUS
BRILHANDO ENTRE AS ESTRELAS
AQUELA MESMA
QUE UM DIA OS ANJOS LHE DEU
E FIZ DE MINHA MADRUGADA
A POESIA
QUE DENTRO DE SUA RIMA
FALOU DE AMOR
SÃO PERFUMES QUE A FLOR
ESPALHA POR AI
SÃO PASSATEMPOS
MOMENTOS
QUE COMEÇAM A FLUIR
SÃO MARCAS DO TEMPO
ENVELHECENDO
NOSSOS DESEJOS
CRIANDO TEIAS DE ARANHAS
ENTRE OS DEDOS
SE DECOMPONDO
POIS O TEMPO NÃO PARA
ELE DISPARA
RUMO AO INFINITO
DEIXANDO ESCRITO
NAS AREIAS QUE CAEM
DENTRO DAS AMPULHETAS
QUE NÃO SOMOS NADA
APENAS UMA ESTRADA
SEM FIM
SUAS CURVAS ESTÃO EM MIM

E FOI AI... QUE DERRAPEI.