sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

FOI O VENTO






FOI O VENTO
QUE LEVOU AOS
OLHOS TEUS
Á LAGRIMA QUE ME DEU
NOITE PASSADA
ASSIM QUE A LUA
DEIXOU DE BRILHAR
E FOI SE APAGAR
NAS CURVAS DAQUELA ESTRADA
FOI O VENTO
QUE LEVOU
TOAS ESTAS ESTRELAS
PARA O MAR
FOI O VENTO QUE SOPROU
EM MEUS OUVIDOS
PALAVRAS SEM SENTIDO
QUE NUNCA COMPREENDI
FOI O VENTO QUE PASSOU POR AQUI
E ME TROUXE
SEU PERFUME DOCE
SUA SAUDADE
ESTE SENTIMENTO QUE INVADE
O PEITO MEU
FOI O VENTO QUE TROUXE
A NOITE ESCURA
ASSIM QUE ANOITECEU
FOI O VENTO QUE ESCONDEU
O LUAR
QUANDO FOI LÁ NO CÉU
PEGAR AS NUVENS ESCURAS
QUERENDO QUE A CHUVA
CAÍSSE SEM PARAR
FOI O VENTO QUE LEVOU MEU SORRISO
QUE ME DEIXOU INDECISO
E ME FEZ CHORAR
FOI O VENTO QUE LEVOU AS FLORES
QUANDO SUAS PÉTALAS
JOGOU PARA O MAR
FOI O VENTO
QUE COM SEU LAMENTO
NUNCA MAIS VOLTOU
APENAS SE APAGOU
COMO ESTA LÁGRIMA
QUE SEMPRE INCES TIL A BRILHAR
FOI O VENTO QUE COM SUAS ASAS
LEVOU MINHAS IMAGINAÇÕES
SÃO APELOS
E ILUSÕES
SINAIS DO TEMPO

UM LINDO MOMENTO... PARA SE APAGAR.