quinta-feira, 6 de novembro de 2014

ARREPIOS








DEPOIS QUE A LUA SE FOI
NADA ENTRE NOS DOIS
BRILHOU
FOI COMO SE A MADRUGADA
QUE CHEGOU
FOSSE OUTRA
POIS A TUA VOZ ROUCA
NÃO DISSE NADA
APENAS SOLUÇOU
E DEIXOU
QUE O VENTO LEVA SE
SEU PERFUME PELA ESTRADA
NA CERTEZA DE QUE POR AI
ELE ESPALHOU
E NO VAZIO
ENTRE ARREPIOS
E DESEJOS
FUI FICANDO ENTRE AS FOLHAS
QUE CAÍRAM
QUE ALI UM DIA EXIBIRAM
TODA SUA BELEZA
E COMO A NATUREZA
FUI MUDANDO
SE ANTES FOI FLOR
HOJE É ESPINHO
SE ANTES FOI AMOR
HOJE SEI
ESTOU SOZINHO
MAS SEI
QUE O TEMPO PASSA
ASSIM COMO AS HORAS
PASSOU
E SEI TAMBÉM QUE O QUE
ME RESTA
É O SOL ENTRAR POR ESTA
FRESTA
PARA QUE ILUMINE

ESTA LÁGRIMA... QUE BRILHOU.