sexta-feira, 19 de setembro de 2014

EM MEUS BRAÇOS





VENHA
NO SILÊNCIO DA MADRUGADA
COMO VENTO PELA ESTRADA
NO ACONCHEGO DOS MEUS BRAÇOS
COMO SE FOSSE UM PEQUENO PEDAÇO
DESTE MEU CORAÇÃO
QUE POR AI SE ESPALHOU
DEIXE A LUA TE TOCAR
A ESTRELA BRILHAR
ASSIM COMO OS TEUS OLHOS
BRILHOU
POIS A MADRUGADA É FRIA
AS RUAS ESTÃO VAZIAS
SEJA A SAUDADE QUE FICOU
VENHA
NA LENTIDÃO DAS HORAS
NA GAROA QUE AGORA CAIU
LÁGRIMAS QUE NO RIO
É APENAS UMA GOTA
NESTA ANSIÁ LOUCA
QUE FOI TE AMAR
NÃO CHORE ASSIM
POIS EM MIM
AS LÁGRIMAS TAMBÉM
SE ESPALHOU
VENHA
SEJA A BRISA SUAVE QUE
BATE NA JANELA
SEJA A LUZ DESTA VELA
QUE SOBRE ELA
BRILHOU
ENQUANTO MEU PENSAMENTO
VAI EM BUSCA DO TEU
POIS A VELA DERRETEU
E FOI SE APAGANDO
SE AGORA ESTA CHORANDO
NÃO CHORE
FAÇA ASSIM COMO EU
SORRIA
POIS A MAGIA DESTA NOITE
QUE PASSOU
VAI NOS DAR AO OLHAR
A ULTIMA LÁGRIMA
QUE AINDA EU SEI... NOS OLHOS NÃO DERRETEU
VENHA
E ME ABRAÇA
SE REFAÇA
DEIXE A TRISTEZA
IR EMBORA
POIS SEI QUE NÃO DEMORA
A NOITE VAI EMBORA

E O SOL DE NOVO... VAI BRILHAR