sexta-feira, 1 de agosto de 2014

EVAPOROU






A LÁGRIMA CAIU
NO FRIO
DO ASSOALHO
AO ESCORRER
PELO AGASALHO
QUE ELAS INUNDOU
FORAM COMO GOTAS
DO SERENO
PERFUMES
QUE NO FRASCO PEQUENO
APENAS EVAPOROU
SÃO LEMBRANÇAS
QUE FICARAM
SAUDADES
QUE POR AI SE ESPALHARAM
DENTRO DE UM POEMA
QUE NUNCA TERMINOU
SÃO DESEJOS
MARCAS DOS SEUS BEIJOS
QUE EM MEUS LÁBIOS
VOCÊ DEIXOU
SÃO CARTAS ESQUECIDAS
QUE FORAM RELIDAS
E QUE EM UMA GAVETA
AMARELOU
É CHUVA NO TELHADO
É A SOLIDÃO QUE AO
MEU LADO
EM MEU CORAÇÃO SE
AGASALHOU
É O FOGO NA LAREIRA
A CHAMA QUE ILUMINA
AS LÁGRIMAS
QUE EM MEUS OLHOS BRILHOU
É A MADRUGADA CHEGANDO
É LUA PASSANDO
SÃO AS ESTRELAS
QUE NO CÉU SE ESPARRAMOU
SÃO APENAS
O SILÊNCIO
A RUA VAZIA
EU E MINHA AGONIA
NOS SONHOS QUE LEVOU
JÁ NÃO SEI O QUE FAÇO
SOU APENAS UM PEDAÇO
DESTA HISTÓRIA TRISTE
QUE DENTRO DE MIM EXISTE
SÃO SAUDADES QUE ENCISTEM
EM DIZER PARA MIM
AS LEMBRANÇAS SÃO ASSIM
ELAS NÃO PASSAM
APENAS SE ARRASTAM
A PROCURA... DO FIM.